domingo, 29 de julho de 2012

Linguado ao creme de cebola

Essa é uma daquelas receitas para os amantes de peixe branco com sabor suave e apaixonados por cebola. 
Outro dia comi em um restaurante um filé de salmão ao creme de aspargos que estava maravilhoso. Lembrei dele nesse domingo e fui conferir o que tinha no congelador e nos armários. Encontrei filés de linguado, que sempre gosto de comprar, uma sopa de saquinho de creme de cebola e creme de leite. Pronto! Minha idéia para o almoço estava pronta para ser posta em prática. Em 1 hora consegui fazer esse prato que ficou saborosíssimo. A idéia inicial, na verdade, era fazer um peixe na folha de bananeira que eu tinha trazido do sítio no sábado. Mas, segundo a minha mana, fera em gastronomia, esse tipo de receita tem que ser com peixes de postas altas. Então abortei a idéia e usei a folha para decorar o prato e a mesa. Ficou show!
Mas vamos à receita. Para começar, aqueça o forno para que esteja no ponto na hora de colocar o peixe. Pique 2 cebolas: 1 clara e 1 roxa em meia-lua bem fininhas. Faça em um tabuleiro uma espécie e cama para o peixe com 1/2 xícara (das de chá) de azeite e as cebolas. Misture-as bem no azeite e reserve algumas para saltear por cima dos filés de linguado. Estes deverão ser temperados apenas com sal, pimenta do reino e ervas de provence. Ficará como na foto. Coloque no forno alto por cerca de 40 minutos.
Enquanto o peixe assa, dissolva o saquinho do creme de cebola em uma panela com 1 litro de água fria. Ligue o fogo e mexa até ferver. Deixe cozinhando por mais 5 minutos e depois adicione 1 lata de creme de leite sem soro. Misture bem, de preferência com um fuet, para o creme de leite incorporar bem à sopa. Assim que estiver homogêneo desligue. Pique cebolinhas para enfeitar. Passado o tempo de forno, retire o peixe, acrescente as cebolas por cima e salpique as cebolinhas por cima.
Jogue 1 concha de creme de cebola ao redor. Para montar o prato, que servi com arroz branco parboilizado, coloque as postas do peixe, o creme ao redor, cebolas por cima, e duas pontinhas de cebolinha para dar um charme. O toque final dei com flor de sal que fui salteando ao redor. O prato ficou bonito, leve e com sabor muito especial.
Bon appétit!


terça-feira, 24 de julho de 2012

Bolo kit kat

Outro dia a minha amiga Bel postou no facebook uma foto maravilhosa de um bolo com kit kat e m&m que eu pirei! Óbvio que logo pedi a receita. Mas ela falou que tirou de um blog na internet. Fui em busca e pesquisei.
Na verdade, das receitas que encontrei, a melhor foi uma de um bolo tradicional de chocolate com cobertura de brigadeiro para "grudar" os kit kats.
Eu fiz a cobertura diferente. Mas o bolo de chocolate foi a receita tradicional mesmo. Ela é assim: Bata no processador ou liquidificador 1 xícara (das de chá) de leite; 1 xícara (das de chá) de óleo de soja, 2 ovos; 2 xícaras (das de chá) de farinha de trigo; 1 xícara (das de chá) de achocolatado em pó (eu usei cacau); 1 xícara (das de chá) de açúcar e 1 colher (das de sopa) de fermento químico em pó. Bata primeiro os ingredientes líquidos e depois acresça aos poucos os outros. Leve para assar em forno médio, numa forma untada e enfarinhada por aproximadamente 30 minutos. Confira com o palito se o bolo está no ponto. Sequinho. Se sair molhado, deixe por mais 5 minutos. Eu fiz dois bolos, para ficar bem alto e com bastante recheio. E este eu fiz assim: peguei 2 barras de 180g (cada) de chocolate meio amargo (cacau 55%) e 1 barra de chocolate meio amargo da Nestle recheado de chocolate ao leite, derreti em fogo baixo. Depois acrescentei 2 caixinhas de creme de leite e 1 tampinha de whisky. Tem que mexer bastante até fica homogêneo, mas com muito cuidado para não empelotar e nem queimar. Bolos frios, utilize metade da cobertura para colocar entre eles. A outra metade passe ao redor e em cima do bolo. Vá colando as barras de kit kat em volta. Para o tamanho da minha forma são 11 unidades. Finalize salpicando m&m por cima e dê um laço para unir e enfeitar o bolo. Para variar, a minha falta de atenção me fez comprar o m&m maior, de amendoim, ao invés do tradicional. Mas ficou ótimo do mesmo jeito! 
Bon appétit!

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Sanduíche de forno


Minha infância foi recheada de delícias feitas por minha mãe e pela Lourdes. Os lanches eram sempre muito saborosos e com receitas incríveis que hoje não tenho nem coragem de testar. A Lourdes é uma cozinheira daquelas criada em colégio de freiras no interior de Minas e sabe como ninguém agradar pelo estômago! Esse sanduíche de forno era uma das maravilhas da cozinha raramente prática dela. Uma espécie de misto quente, com um creme que se transforma ao forno e certa crocância na superfície Lá na casa da minha mãe o pirex era enorme, com várias camadas. Mas como eu fiz apenas para mim, teve que ser essa quantidade menor. Darei aqui para vocês as medidas para duas pessoas. Para mais, basta multiplicar os ingredientes. Bata no liquidificador 400ml de leite com 2 ovos, 100g de queijo Minas picado, 1 pitada de sal e 1 de pimenta do reino branca. Em um pirex faça camadas com fatias de pão de forma, presunto, muçarela ou queijo tipo prato. Pão novamente por cima, mais camadas de presunto e queijo e assim sucessivamente. Para mim, quatro camadas de fatias de pão são suficientes. Mas fique à vontade para fazer um super sanduba! Finalizadas as camadas, jogue por cima o creme que bateu no liquidificador. Ele sobrará las laterais do sanduíche. É assim mesmo! Salpique queijo parmesão ralado por cima e leve ao forno pré-aquecido para gratinar por aproximadamente 40 minutos ou o quanto for necessário para dourar. O creme das laterais vai se transformar e tomar corpo, como uma espécie de omelete cremoso. É divino! Para lanches esse prato é perfeito. Eu espero que gostem e aproveitem bem a dica! Bon appetit!

domingo, 22 de julho de 2012

Brisbane, na Austrália, apresenta festival gastronômico



A Speed System nos traz mais uma incrível oportunidade de roteiro gastronômico. Até dia 29, Brisbane será a capital gastronômica da Austrália. Os mais badalados chefs do país e os produtos mais finos de Queensland são atrações do festival delectable Brisbane, que leva o melhor da terra às mesas de South Bank, Brisbane Central Business District e Botanic Gardens.


Participam do evento 130 produtores de alimentos de Queensland – do feijão de Bundaberg aos caranguejos da Sunshine Coast, dos chocolates de Southport ao vinagre de Ballandean. O delectable Brisbane promove o Regional Flavours, em South Bank, para mostrar a diversidade cultural dos alimentos de 12 regiões de Queensland.
Os visitantes também poderão participar de palestras com chefs e produtores convidados.
Um pedaço de Queensland também vai aparecer em South Bank com a instalação de salas que reproduzem plantações de milho, trigo, aveia e girassol, onde peritos de jardinagem realizarão oficinas gratuitas (de 21 a 29 de julho).


Ainda em South Bank, no pavilhão The Hub, haverá demonstrações de cozinha por alguns dos melhores chefs de Queensland e da Austrália, incluindo Alastair McLeod, Ben O´Donoghue, Shinichi Maeda, Matt Moran, Poh Ling Yeow and Damien Pignolet.
Para fechar o festival, 22 renomados restaurantes de Brisbane participam do FOOD Bowl servindo seus melhores pratos, dia 29, no Botanic Gardens. Para quem curte música, o delectable Brisbane ainda apresenta shows gratuitos em South Bank e o festival Sounds @Rivestage, com performances ao ar livre. Confira a programação completa no site do delectable Brisbane.

Informações e reservas: Renata Azevedo
E mail: renata@speedsystem.com.br / Msn: renatacorda@hotmail.com
Telefone: (31) 3298.1000 - Celular: (31) 9958.0628
R. Marília de Dirceu 173 - Lourdes. Belo Horizonte / MG - CEP - 30.170-090

quinta-feira, 19 de julho de 2012

Sopa de legumes

Parece que agora, quase ao final de julho, o frio resolveu dar as caras aqui por BH...
E para aquecer as noites do tão aguardado inverno, nada melhor que uma bela sopa de legumes.
Essa aqui é a receita da Martinha, uma cozinheira de mão cheia que trabalha na casa da mamãe e adora fazer essa delícia para nós!
A receita é simples e é possível de se variar conforme o gosto por legumes específicos. A dela foi feita da seguinte maneira: Pique em cubos 1 xuxu, 100g de vagem, 1/4 de moranga, 2 batatas, 2 cenouras e 2 batatas baroa.
Em uma panela de pressão jogue todos os legumes picados e cubra-os com água suficiente para deixa-los submersos e 2 tabletes de caldo de legumes. 20 minutos no fogo. Desligue a panela de pressão e espere que esfrie para abrir e retirar a sopa, ou, se preferir, deixe-a em água corrente para acelerar o processo. Eu tenho pavor de panela de pressão. Sei de algumas histórias trágicas sobre ela. Mas também não posso deixar de confessar-lhes que todas as vezes que vejo algum alimento sendo preparado com ela vejo uma diferença incrível. É o que ocorre com o feijão, com a carne seca e até mesmo com essa sopa maravilhosa que eu espero que experimentem e venham aqui me contar o resultado! Dica da minha mana que é uma fera na cozinha: acrescentar um bouquet garni fresco durante o cozimento trará um aroma espetacular ao caldo. Bon appétit!

terça-feira, 17 de julho de 2012

MontGras Reserva

Hoje trago-lhes um vinho maravilhoso - Medalha de Prata (International Wine Challenge 2010) - que tive o prazer de degustar no ano passado, mas que ficou com a foto guardada aqui para um dia repetir a dose ou indicar a alguém. O que estou fazendo agora! Localizada na bela e elegante Palmilla, Colchagua, San José de Peralillo representa a evolução e desejo de qualidade constante e possui como filosofia a produção de vinhos chilenos de excepcional qualidade e valor. Em seu Reserva Carmenère apresenta coloração vermelho púrpura intensa, com aroma à fruta negra madura com especiarias, combinada com chocolate, baunilha e uma nota de barrica tostada que lhe dá um nariz elegante e complexo. Em boca traz taninos maduros e suaves, com grande estrutura e frescor outorgado por taninos redondos e boa acidez. Notas saborosas do tostado da barrica lhe conferem o marco perfeito para um final longo e encantador*Não é a primeira vez que digo aqui o quanto sou fã das descrições dos enólogos sobre os vinhos. Dizer que são de nariz elegante e complexo e final encantador, para mim, já diz o quanto o vinho é inspirador. Por ter um ótimo custo benefício, cerca de R$50,00, esse vinho é excelente opção para acompanhar aqueles momentos de longos papos com boas companhias.  Com teor alcoólico 14% e sugestão de Guarda 5 anos, harmoniza-se muito bem com carnes vermelhas.
Salud!


*Fonte: http://www.vinhocracia.com.br/vinhos/montgras-reserva-carmenere.html


domingo, 15 de julho de 2012

Manjericão ou Alfavaca


Dando continuidade a mais um post da série "ervas e temperos", venho hoje falar um pouco sobre o manjericão ou alfavaca. 
Eu sou muito suspeita para falar sobre o majericão pois adoro com qualquer receita. Acho que ele combina com tudo! Finaliza super bem os pratos, tem sabor e aroma muito especiais. É erva que pode ser utilizada fresca e seca.
Quando secas, suas folhas são usadas em peixes, carnes, arroz cozido com caldos e ensopado de lagosta. Fresca usa-se no preparo de saladas, pizzas, massas e carnes. Combina muito com molho de tomate, queijo parmesão, berinjela, abobrinha e tomate fresco. 

Várias são as qualidades da erva. É analgésica, diurética e antiespasmódica. Seu chá quente é ótimo contra atrasos do ciclo menstrual, para gastrite, calmante leve e ainda reza a lenda, ser maravilhoso para curar dor de cabeça. Misturado à água do banho é relaxante contra stress. Além do manjericão tradicional que encontramos nos supermercados, existem outras variações também bem interessantes, tais como: manjericão italiano na versão verde e roxa, manjericão miúdo, e o basílico, de folhas maiores e fantástico para montar saladas e sanduíches (esse da foto ao lado).
Aqui no Blog já fiz algumas receitas com manjericão que indico para aqueles que quiserem incluir essa erva sensacional ao cardápio do dia, tais como: Macarrão ao pestoSalada de manjericão geladoFalsa Pizza MargheritaSalada de milho com rúcula e tomate cerejaPesticos levesInventando brusquetasNhoque de Ricota Light e Massa de tomates secos com muçarela de búfala.
Aproveitem e bon appétit!




quinta-feira, 12 de julho de 2012

Filé de tilápia assado

Outro dia resolvi procurar algumas receitas mais leves para fazer e postar aqui.
Encontrei essa tilápia em um site de dieta de pontos, o "Dieta e Saúde" que, inclusive, recomendo àqueles que desejam fazer esse tipo de educação alimentar e têm preguiça de ir às reuniões do vigilantes do peso, como euzinha aqui...
O bacana desse site é que tem até um aplicativo para ipad e iphone, de forma que tudo que comemos, contabilizamos na mesma hora e já sabemos o saldo para o resto do dia.
Estou testando... Em breve conto se realmente dá certo!
Mas vamos à receita, que é o que mais interessa. Ela é bastante light, saborosa e fácil.
Pegue 5 filés grandes de filé de tilápia, tempere com limão, sal e pimenta do reino. Em um refratário coloque uma camada de cebola cortada em rodelas e os filés por cima delas. Cubra com outra camada de cebola e regue com 2 colheres (das de sopa) de azeite. Leve para assar por aproximadamente 40 minutos em fogo alto. Sirva com batatas assadas ou arroz branco e algum legume cozido.
Posso dizer que adorei esse peixe super simples! Especialmente pela praticidade da receita.
Espero que gostem também!
Bon appétit!

terça-feira, 10 de julho de 2012

Fim de Semana Enogastronômico

O Blog ganhou mais uma grande parceira. A Agência de Viagens Speed System. Trarei aqui para os amantes da boa enologia e gastronomia, roteiros incríveis para todos que curtem viagens com bons momentos gustativos...
Para começar, a Speed System está trazendo para nós um roteiro de final de semana no Hotel São Gotardo, que fica localizado em Itamonte, em frente ao Parque Nacional do Itatiaia. 

O Final de semana é assinado pelo Chef Marco Baracat e harmonizado pelo Sommelier Arthur Azevedo faz parte dos Roteiros de Charme. A promessa é de momentos confortáveis, requintados, com descanso, aventura e natureza. Uma ótima opção para quem procura lazer e também romance...
O pacote inclui: Café da manhã; dois jantares assinados pelo Chef Marco Baracat e harmonizado pelo Sommelier Arthur Azevedo; palestra de degustação de vinhos italianos; música ao vivo nos jantares com o melhor da Bossa Nova e MPB; caminhadas ecológicas e sessão de filmes românticos na sala de TV.
A partir de R$700,00* para o casal é uma programação que parece imperdível e que vale a pena conferir!
* Informações e Reservas: Renata Azevedo
E mail: renata@speedsystem.com.br / Msn: renatacorda@hotmail.com
Telefone: (31) 3298.1000 - Celular: (31) 9958.0628
R. Marília de Dirceu 173 - Lourdes. Belo Horizonte / MG - CEP - 30.170-090

segunda-feira, 9 de julho de 2012

Macarrão ao pesto

No dia do meu aniversário eu ganhei um kit literalmente delicioso! Produtos da Fuê Culinária Gourmet. Um deles foi esse maravilhoso pesto que fiz no almoço de sábado.
O molho pesto, na verdade, é extremamente simples e agrada muito por causa da levesa do sabor que, ao mesmo tempo, é marcante.
O pesto é feito, basicamente, de manjericão, sal e azeite socados no pilão e pinoli, que pode ser substituído por nozes bem picadinhas.
Este molho pronto da Fuê, além do manjericão, azeite e sal, conta com alho, queijo parmesão, castanha do pará e mix de pimentas.

Para fazer essa massa maravilhosa, usei somente o molho pronto, que acresci ao macarrão depois de cozido em água fervente com azeite e sal. O molho não vai, em momento algum, para o fogo! Mesmo que for feito em casa, que, diga-se de passagem, é até complicado explicar porque as quantidades sempre vão meio no chamado "olhômetro", vale a pena, por ser muito simples, prático e rápido. Mas tentarei aqui quantificar para quem quiser tentar.
Pegue 1 molho de manjericão, lave-o bem, retire os talos maiores e descarte-os. Retire as folhas, soque-as em pilão ou, caso não o tenha, use processador ou liquidificador no modo pulsar. Junte 1/2 xícara (das de chá) de azeite e 1 colher (das de chá) de sal. Soque também ou processe no seu eletrodoméstico.

A essa pasta socada ou processada, junte os pinolis picadinhos ou nozes e misture à massa cozida. Finalize com queijo parmesão por cima.
Muitas pessoas colocam 1 dente de alho e um punhado de parmesão ao molho para que fique mais saboroso. Acho a dica muito boa. Mas o tradicional mesmo, é apenas com aqueles quatro ingredientes principais.
Uma dica excelente, que minha mãe usa muito, é deixar o molho pronto, sem os pinolis, em pequenos potinhos para congelar. Na hora do aperto em casa, basta retirar do freezer, aguardar descongelar e terminar o procedimento com as nozes ou pinoli e o queijo. Acrescentar creme de leite ao molho em fogo baixo também deixa a massa divina! É ótima opção para quem curte molho cremoso e com sabor um pouco mais suave. Que tal? Opção de massa saudável, saborosa e super fácil!
Bon appétit!

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Bolo de chocolate e limão

6 de julho!
O melhor dia do ano para mim! O dia do meu aniversário! E claro que temos que ter um belo bolo para comemorar! Esse de hoje eu tirei de um blog. Fiz algumas pesquisas. Queria muito um bolo de chocolate com limão e essa foi a receita que mais gostei. Afinal, quem acompanha as minhas dicas de receitas sabe que tudo tem que ser bom e fácil de fazer!
Essa é mais uma receita muito tranquila de se fazer, apesar de ter 3 etapas. Para começar, ligue o forno para já pré-aquecê-lo. Misture 2 xícaras (das de chá) de farinha de trigo 1 xícara (das de chá) de chocolate em pó 1 colher (das de sopa) de fermento em pó e reserve. No liquidificador, bata  4 ovos; 1 xícara (das de chá) de leite; 1/2 xícara (das de chá) de margarina e 2 xícaras (das de chá) de açúcar. Despeje na tigela com a farinha e misture bem. Coloque em uma forma de 25cm de diâmetro untada e enfarinhada. Asse por 30 minutos ou até dourar.
Enquanto o bolo assa, faça uma calda com 1 xícara (das de chá) de açúcar; 1 xícara (das de chá) de água; 1 colher (das de sobremesa) de essência de baunilha. Leve ao fogo médio o açúcar e a água. Deixe ferver até reduzir e formar uma calda fina. Retire do fogo, junte a baunilha e deixe esfriar. Atenção! Eu tive que fazer essa calda 2 vezes! A primeira, quando fui juntar a baunilha ele borbulho e engrossou. Açucarou inteira... Então cuidado para que ela fique bem fina e líquida, pois será necessária para umedecer o bolo.





Para fazer a cobertura bata no liquidificador 1 lata de leite condensado; 1/2 xícara (das de chá) de suco de limão e 1 lata de creme de leite gelado sem soro. 
Passados os 30 minutos de forno, confira com um palito se o bolo está no ponto. Ou seja, se o palito saiu sequinho. Caso contrário, deixe por mais alguns minutos e teste novamente com outro palito. Desenforme o bolo, fure com um garfo e umedeça com a calda fina que fez. Cubra o bolo com a cobertura polvilhe com raspas de 2 limões. Leve à geladeira por 3 horas e sirva. 
Bon appétit!

quarta-feira, 4 de julho de 2012

Freixenet Cordon Negro Brut

Essa semana faço aniversário. No dia 6, para ser bem exata. E quem me conhece sabe o quanto eu amo festejar. Para mim, o aniversário é o melhor dia do ano. É a renovação de mais um ciclo de vida. É o dia que recebemos o maior número de felicitações e energias positivas de todos que estão ao nosso redor. Celebrar o aniversário é comemorar a vida!
E é por isso que hoje eu trouxe um espumante espanhol muito tradicional e que eu adoro. Afinal, nada melhor que uma boa "champa" para comemorar!
Esse espumante é leve e refrescante.
Segundo a descrição comercial, o elevado teor da uva Parellada no coupage e a fermentação com temperatura controlada de 12 ºC lhe conferem aromas finos e intensos, predominando os frutais. Sua coloração é amarelo palha e brilhante. Sua borbulha, fina e persistente, forma uma excelente coroa. Tem paladar limpído, leve e com elegante e ampla via retronasal.
Fino demais, concordam!?
Então aproveitem e experimentem, porque o Freixenet Cordon Negro Brut é realmente sensacional!
¡Salud!

domingo, 1 de julho de 2012

Creme de abóbora com carne seca

O inverno este ano está ensaiando um frio que efetivamente ainda não chegou. Pelo menos, não em BH. Mas, para quem curte um caldinho para aquecer as noites, essa receita é bem especial. Já contei em alguns posts desse blog que tenho uma irmã que cozinha maravilhosamente bem. Porém, as receitas que ela faz, em geral, são extremamente elaboradas. E não me aventuro testa-las. No entanto, a de hoje, apesar de fazer parte dessa lista de gostosuras que ela faz, é bastante simples e com sabor divino! Esse creme de abóbora com carne seca vem mesmo é recheado de praticidade! Em primeiro lugar, porque já compramos o saco com 500g de abóbora descascada e picada. E em segundo lugar, porque a Fernanda descobriu uma carne seca no supermercado que vem em uma caixinha já pronta para consumo. Um espetáculo para aqueles, como eu, que têm preguiça de cozinhar a carne seca na panela de pressão. O procedimento é simples e rápido. Jogue os 500g de abóbora em uma panela com água suficiente para cobrir o legume. Adicione 1 tablete de caldo de legumes e deixe cozinhando até que fique macia. Isso deve demorar cerca de 15 minutos. Depois retire a abóbora da panela e 3/4 de copo da água que usou no cozimento. Bata tudo no liquidificador. Volte com esse creme para uma panela e adicione 1 garrafinha de leite de coco. Deixe cozinhando em fogo baixo por uns 10 minutos. Para finalizar, acrescente a carne seca da caixinha, sem água, e deixe mais uns 5 minutos em fogo brando. Pronto! Está aí o seu creme de abóbora com carne seca deliciosamente saboroso para ser degustado. Se quiser, ainda pode salpicar cheiro verde (salsinha e/ou cebolinha) ou queijo parmesão ralado por cima que também fica uma delícia! Servir na palhoça italiana também dá um charme bem especial!
Bon appétit!